Impacto do Coronavírus no Comércio Exterior

Maria Helena Nunes

Neste artigo falaremos de como o Coronavírus está impactando a economia e os reflexos nas exportações e importações brasileiras.

Escrito por Maria Helena Nunes

 

A atenção de todo o mundo está sobre o surto do Coronavírus que avança principalmente no oriente. O portal de notícias G1 anunciou no dia 17/02/2020 que mais de 70 mil chineses estão infectados com o vírus, causando mais de 1,7 mil mortes apenas naquele país.

No final de janeiro, a Organização Mundial de Saúde – OMS declarou Emergência de Saúde Pública de Interesse Internacional em resposta ao novo Coronavírus (2019-nCov). 

 

O Coronavírus e as empresas brasileiras

A facilidade de contaminação e disseminação do vírus tem preocupado os empresários e influenciado o comércio exterior mundial. Inicialmente o reflexo do Coronavírus foi sentido na Bolsa de Valores com instabilidade do dólar comercial. Importante citar que o real teve seu pior desempenho dos últimos dez anos e foi a divisa que mais desvalorizou em janeiro entre as principais moedas globais.

Com relação aos principais produtos brasileiros exportados para a China, como a soja, o minério de ferro e a carne, o impacto ainda é pouco perceptível. Segundo o Ministério da Economia (2020), a pequena retração do comércio se deve ao congestionamento dos navios nos portos chineses.

A epidemia iniciou na cidade de Wuhan que concentra 1,9% do PIB chinês e aproximadamente 300 indústrias ligadas ao setor do aço e da logística automotiva. Pelo grande número de pessoas infectadas nesta cidade, houve paralisação nas empresas e toque de recolher para os moradores. 

 

Efeitos no transporte

No Brasil, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária – Anvisa adotou procedimentos especiais em casos de suspeita do vírus com a tripulação de navios ou aeronaves vindas da China, com rigor bem elevado, paralisando as operações de navios para evitar qualquer propagação do vírus em casos de confirmação de sua presença em membros da tripulação.

Tanto as mercadorias origem China que chegam no Brasil, quanto as mercadorias brasileiras enviada à China, passa por uma intensa inspeção: tripulantes, veículo, carga, embalagem… tudo é inspecionado antes da liberação da mercadoria. 

Além do atraso logístico para a liberação das cargas, as companhias aéreas e os armadores marítimos apresentam tarifas mais elevadas para a Ásia, especialmente origem ou destino China. 

Assim como ocorreu em 2003, durante a epidemia da Síndrome Respiratória Aguda Grave – SARs, a expectativa é dos mercados se recuperarem rapidamente quando o Coronavírus estiver contido. Até lá seguiremos acompanhando de forma atenta os esforços dos governos de todo o mundo, principalmente do chinês, para resolver este problema.

Até o próximo artigo!

Deixe um Comentário

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar

Open chat
Powered by